Bio

Cantora, atriz, compositora, instrumentista, escritora e preparadora vocal, Bruna Caram tem nas múltiplas artes sua marca registrada. Além da carreira mais conhecida, a de cantora, Bruna tem um livro lançado ("Pequena Poesia Passional”, e lança o próximo em 2019); estreou como atriz na Rede Globo em janeiro de 2017, com papel de destaque na minissérie Dois Irmãos; é parceira de composição de nomes como Chico Cesar e Zeca Baleiro; e tem sua própria empresa de educação vocal, a Cor e Voz, em sociedade com a fonoaudióloga Ana Terra Pompeu.

Já são cinco discos lançados - Essa Menina (2006), Feriado Pessoal (2009), Será Bem-Vindo Qualquer Sorriso (2012), Multialma (2016), e finalmente em 2019 Alívio, com produção do cineasta e músico André Moraes (produtor da elogiada trilha sonora do longa Lisbela e o Prisioneiro). Bruna fez turnês de cada álbum pelo Brasil, além de lançamento no Japão e nos EUA e turnês por Espanha e Portugal.

A cantatriz, como ela mesma define, nasceu em uma família extremamente musical: a avó Maria Piedade era cantora nos anos 50 (inclusive, participa de uma faixa do álbum novo, a canção Livre), e o avô Jamil Caram era violonista 7 cordas, chorão bem conhecido no meio paulistano. A carreira de cantora começou antes mesmo do primeiro álbum: Bruna fez parte do grupo Trovadores Urbanos desde menina, dos 9 aos 18 anos.

Bruna é formada em música pela Unesp e estudou ballet clássico, tecido acrobático, desenho e interpretação. Toca acordeon, piano e cavaquinho, e desde 2017 é sócia-fundadora da Cor e Voz, onde é instrutora de cantores de sucesso, como Rashid, Emicida, Liniker, Marcelo Jeneci e Tassia Reis.