Bio

Conhecida por sua presença de palco e contato com múltiplas artes, Bruna Caram é cantora, compositora, instrumentista (toca piano, acordeon e violão), poeta, atriz, ativista, sócia-fundadora das empresas Cor e Voz e Essência Cor e Voz, e preparadora vocal.

Sua discografia conta com 6 álbuns: Essa Menina (2006, com lançamento no Japão), Feriado Pessoal (2009), Bem-Vindo (2012), Multialma (2015), Alívio (2019) e Alívio Ao Vivo (vem ao mundo em Julho de 2021).

Nas outras artes, Bruna atuou como atriz, em um dos papéis principais na minissérie Dois Irmãos (2017), na Rede Globo, como a personagem Rânia, irmã dos gêmeos vividos por Cauã Reymond. Também fez uma participação como cantora na série Os Dias Eram Assim, da Rede Globo, em 2018.

Em 2021, Bruna passou a integrar também o júri do programa Canta Comigo, em sua terceira temporada, na Rede Record, disponível também no Netflix.

Também em 2021 a multiartista lançou o livro Pequena Poesia Presente, pela Ed Cândido. Este é seu segundo livro lançado: o primeiro, Pequena Poesia Passional, é de 2015 e foi lançado de forma independente. A ideia de Bruna é lançar uma trilogia de poesia de bolso até 2025.

Bruna também é ativista na campanha de proteção à criança Ninguém Mexe Comigo, e compõe as canções de conscientização para a campanha, que recebeu apoio de Cassio Scapin, Marcelo Jeneci e Tv Cultura. A primeira canção-tema da campanha foi traduzida em várias línguas, ganhou vídeo musical com mais de 20 cantores, e matérias na imprensa de diferentes países.

Como preparadora vocal, Bruna é referência na área, pela empresa Cor e Voz, fundada por ela e pela fonoaudióloga Ana Terra Pompeu. Hoje a Cor e Voz atende mais de 80 cantores por semana, e Bruna sua equipe já assinaram a preparação vocal de artistas brasileiros importantes como Emicida, Luedji Luna, Marina Lima, Rashid, BNegão.

Como compositora, Bruna é parceira de Chico Cesar, Roberta Sá, Zeca Baleiro, Pedro Luís e Paulo Novaes. Em 2021, além do DVD, Bruna lança seu sétimo disco, em homenagem a Gonzaguinha: “Afeto e Luta” é o nome do projeto, que tem pesquisa de repertório de Jean Wyllys. Nele, Bruna celebra o compositor, que morreu há 30 anos, reinterpretando suas canções políticas e passionais. A direção musical do projeto é de Norberto Vinhas, a preparação corporal de Letícia Doretto, o figurino de Bia Rivato, e a direção de interpretação de Cris Ferri.