Publicado em Deixe um comentário

Retrato da vida da escritora

Retrato da vida da escritora

Aprendi a ler em casa com minha mãe. Eu implorei pra ela me ensinar nas férias antes de a escola ensinar. Admito que eu queria me exibir, me amostrar como a primeira alfabetizadinha da turma. Nem sabia que estava entrando em contato com uma paixão.

Mas já amava livros, mesmo antes de ler. Amava ir na biblioteca da escola ler tudo da Eva Furnari com sua Bruxa Onilda.
Depois virei a pessoa mais viciada em gibis da Turma da Mônica que existiu. Não podia ver um gibi novo nem de longe, parava a conversa e a brincadeira, só retomava depois de ler.
A gente assinava os gibis da turma e saíamos no tapa, eu e o Lucas Caram, para ver quem pegava o da Mônica primeiro. O perdedor pegava o do Cebolinha, e os outros dois já estavam combinados: o da Magali era meu e do Cascão do meu irmão. @mauricioaraujosousa formou nosso caráter.
Depois mergulhei nos livros e passei a compor e escrever, especialmente na adolescência. Fiz músicas para minhas amigas e comecei com meu caderninho de poesia.
Na faculdade (sou formada em música pela Unesp) deitei e rolei na biblioteca, consegui zerar minha leitura em Guimarães Rosa e lia o tempo todo no pátio, com o barulho que fosse. Meus amigos brincavam que aos 40 anos teria lido tudo que existe. Mas a verdade foi que de lá pra cá li menos. Triste verdade.
Fato é que tenho o maior orgulho do universo de ter me tornado compositora assumida (muuuuitos anos depois, a coragem só veio em 2015) e de ter lançado (quem diria!) já dois livros de poesia.
Quero envelhecer escrevendo cada vez mais.
Amo a imagem do artista anônimo, escrevendo quieto, em qualquer lugar, e mudando o mundo com suas palavras espalhadas sem depender de sua presença.
Taí, uma parte de mim é amostrada, a outra é fã do silêncio e da solidão.
Sempre foi assim.
Retrato da minha vida, eu disse.
🌊
Obrigada a cada um de vocês que já ouviu ou leu as palavras que me revolucionaram.
Todos os livros e discos estão disponíveis na lojinha aqui do site.
E que a gente não se perca nunca da criança que a gente foi.💜

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *